segunda-feira, 22 de março de 2010


desenho, originally uploaded by juliana_way.

E pronto, já não desenha só baleias

quarta-feira, 17 de março de 2010

Prima Vera

- Mamã?
- Sim, Manel.
- A Primavera está a chegar?
- Está.
- E ela vai brincar?
- Hum...

domingo, 14 de março de 2010

Queridos leitores

Preciso de dicas para o desfralde.
Escusam de vir com a conversa habitual do "ah, tens de dar tempo ao tempo" ou "dar atenção aos sinais dele".
O miudo sabe o nome das estátuas por essa Lisboa fora, do Pedro Álvares Cabral ao Almeida Garret, sabe desenhar baleias melhor do que eu, canta músicas da Janis Joplin e dos Boney M. (enfim, sem comentários) então, porque é que ainda não me consegue dizer "quero fazer cocó"?
Sempre que o ponho na sanita (e na escola já vai 4 ou 5 vezes por dia) faz xixi, mas se lhe tiro a fralda e lhe visto umas cuecas, aguenta meia hora e depois diz "Oh! Estou todo molhado"!

Já vai fazer 3 anos em Abril e quando mudar de escola já tem de ir sem fralda, daí a minha preocupação.

Vá, venham de lá essas dicas milagrosas.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Coisas que poderia ter sido eu a escrever

"(...)Tomamos café e eu trabalhei enquanto Ava ficou brincando com meu iphone. Aliás como convencer uma criança de que um telefone que é feito pra crianças operarem não é brinquedo? O meu não vai durar muito.(...)"
by Aggeo Simões in Manual do Pai Solteiro

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Este Minúsculo,

Desde que lhe tirei, mais ou menos há um ano, as grades da cama, que ganhou um difícil-de-quebrar-hábito de aparecer no meu quarto a meio da noite, de choramingar para eu o ajudar a entrar/subir na minha cama-que-está-a-dois-palmos-do-chão e aí passar o resto na noite, praticamente sempre em cima de mim.
Agora, não só já não tem esse costume, como adormece sozinho e como esta noite apareceu só para me mandar fazer pouco barulho enquanto eu tossia feita doida e me contorcia de arrepios de febre, que ele queria dormir, agitando o indicador como eu lhe faço quando me zango e ficando eu a olhar para cima de tão alto que já está.
Crescem depressa demais : (

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

ahahaha! Confesso que estou tentada

Disco e Elvis




Carnaval

- Manel, queres mascarar-te de quê?
- Deee....BALEIA!
- Não, baleia é muito difícil.
- Humm...De POLVO!

Tanto fatinho de Noddy, de leão, de tanta coisa que se compra no chinês. Mas não. Tinha de ser de polvo. Agora ando a ver como se faz um fato de polvo (sem saber como costurar seja o que for). Ao que parece, com uma camisola de capuz roxa (deve ser muitoo fácil de arranjar) e 3 pares de collants de senhora cheios de espuma, faz-se a festa.
Se eu ou ele não mudarmos de ideias, prometo que coloco aqui uma foto deste dificil desafio. Ou não.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Passeios


manel@castelo, originally uploaded by juliana_way.

Sempre disse que com pouco ou nenhum dinheiro se podem fazer programas muito giros com os miúdos. Falo concretamente de quem mora em Lisboa porque é esse o local onde vivo.

Este fim de semana fomos ao Castelo de S. Jorge. Quem é de Lisboa, basta fazer prova e não paga entrada. O Castelo é um sítio lindo e não falo só da vista. Falo da luz, dos jardins todos arranjados, dos pavões que por lá se passeiam e das ruas à volta, que cheiram a roupa lavada e soam a fado.

Para além do Castelo, há outros locais bem engraçados onde levar os putos:
- Jardim da Estrela - um clássico, onde podem dar pão aos patos e aos peixes, onde há um parque vedado cheio de baloiços e muito espaço para brincar.

- Jardim do Campo dos Mártires da Pátria / Jardim do Torel - em ambos há esplanada; no do Campo dos Mártires há pavões e galinhas e patos e gansos e tudo e tudo. No jardim do Torel há dois parques vedados com baloiços.

- Jardim da Gulbenkian - Tem um lago. Está tudo dito. Um lago com cágados e peixes enormes. E tem aquela aura de mistério e degraus e pontes que atravessam "rios" (diz o meu filho).

Só vai para o shopping quem quer.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Estreia em agora 2010 : )

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Em jeito de balanço e previsão

2009 foi dos anos mais angustiantes que vivi. As constantes doenças do Manel (otites, amigdalites e outras que tais) e a sua baixa estatura levaram a que a meio do ano o levássemos a fazer análises. A partir daí durou um calvário de alguns meses. Quem acompanha o blog sabe do que falo. O meu filho tinha valores baixos de plaquetas e até sabermos que era uma doença auto-imune, sem quaisquer consequências, uma sombra pairou nas nossas vidas, a sombra de doenças gravíssimas e fatais. Afinal o que ele tem é púrpura trombocitopénica, que não lhe trará quaisquer problemas. A verdade é que, desde Outubro que os valores estão a subir e com isso (coincidência ou não) ele tem estado saudável.
Neste momento ele anda bem, eléctrico como sempre, bem disposto, falador, desobediente, mas é assim que deve ser. Estamos cá nós para dar mimo e disciplina. A próxima luta a travar é contra as fraldas, assunto sobre o qual ele nem quer ouvir falar, ignorando-nos ostensivamente quando lhe dizemos que ele já é crescido e já deve ir à sanita.
Aceitam-se dicas e truques daqueles "como largar a fralda em 3 dias".
O ano de 2010 vai ser um ano de viragem. Começo a fazer doutoramento a partir de Janeiro, levando-me a alterar completamente as rotinas que tinha com o Manel. Três noites por semana deixarei de ser eu a cuidar dele, a ir buscá-lo, a dar-lhe banho e temo não chegar a casa a tempo de brincarmos um pouco. Desde que ele nasceu que sempre fui eu a parceira dos fins de tarde e alterar isso, sobretudo porque ele vai acabar por ficar mais horas na creche, dói-me muitíssimo.
Resta-me a esperança de que, concluído o 1ºano do doutoramento, possamos passar mais tempo juntos, estando eu mais satisfeita pessoal e profissionalmente.
Começo o ano com um corte de cabelo radical e uma promessa de dieta. A ver como corre...
Terei com certeza menos tempo para vir aqui, mas sempre que possível cá estarei a dar notícias.
Feliz 2010!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Hoje numa lojinha de rua

Os collants compram-se pelo número que se calça, disse-me a senhora, quanto calça o menino?
23-24, por aí, respondi eu.
E dá-me uns collants que temo que nem aos 8 anos lhe serviriam.
Ahhh, tem que ser mais, pequeno, mais pequeno ainda... hummm, talvez um abaixo...
Vai ela e: mas esse rapaz é desproporcionadíssimo!! :O

COMO OUSA? EIN?

A PULHA!!
pxé

domingo, 29 de novembro de 2009

Do banho


banho, originally uploaded by supertatas.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

: )


espaço, originally uploaded by supertatas.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

O Licínio

Na creche, quando o vou buscar e ele me ignora continuando a brincar:

- Então Manel, o que fazes?
- Estou a dar a papa ao bebé (um nenuco) e depois vai fazer o ó-ó.
- Ai é? Como é que se chama esse bebé?
...
- Licínio!
- Chama-se como???
- LICÍNIO!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Este Minúsculo,

Este fim-de-semana, entre brincadeiras e falatórios sozinho com os carros e bonecos, começou a falar no Francisco e no António, nomes que eu nunca tinha ouvido.
E o Francisco e o António para cá e o Francisco e o António para lá, no seu discurso meio (muito) atabalhoado dava quase que a entender que eles estavam ali a brincar com ele, e eu: OBLÁ! mas chegámos à fase dos amigos imaginários?
Achei demasiado cedo, dois anos, todos os putos que conheci com amigos destes, família e amigos, tinham todos uns 4 ou 5 ou 6 anos, pelo que fui googlar o assunto para ver se seria possível.
Entre vários sites deparei-me com o texto da wikipedia que diz coisas como: Eles podem aparecer quando a criança passa por momentos de estresse ou de ansiedade, ou situações de estresse, ou de grandes mudanças, ou perdas importantes ou mesmo uma criança solitária sem amor pelos pais que precisa de amigos, que claramente não fazia sentido para este Minúsculo e que, pensando bem, também não fazia sentido para todos os outros putos que conheci com amigos imaginários; bem felizes por sinal, inteligentes e até bastante criativos. Aapesar de saber que a wikipedia não é de todo escrita por especialistas, acho que é uma informação que pode assustar um pouco as pessoas, ou sou eu estou errada e afinal os amigos imaginários são indicadores de patologias tenebrosas?
No entanto hoje já fiquei a saber que, afinal, o Francisco e o António são dois bebés da sala de um ano que ele costuma ir visitar : )